Um Circo de Amor!

E chegou ao fim mais um ano letivo!

É sempre um misto de emoções - felicidade por ver estes meninos crescerem tão felizes e com tanto amor e, ao mesmo tempo, uma ou outra lágrima que escapa por vê-los crescerem “depressa demais”, por sentir que o tempo passa depressa demais!

Aqueles “bebés” que há 3 anos começaram o pré-escolar estão agora tão crescidos! Acabam aqui a sua primeira etapa escolar e em Setembro vão para “a escola dos meninos grandes”. Estes 3 anos passaram num piscar de olhos e apesar de cada etapa ser deliciosa custa tanto deixar “a nossa segunda casa”, a casa e a “família” que encheram de amor e afeto estes corações e que viveu connosco cada conquista e cada descoberta nova!

As relações afetivas exercem uma importante influência na formação da estrutura socio-emocional do indivíduo e são um mediador fundamental para a aprendizagem. Possibilitam o desenvolvimento das relações interpessoais, fortalecem os laços de amizade e permitem desenvolver o respeito, a solidariedade, a generosidade e a confiança - tão decisivos para a formação da personalidade e com uma influência tão importante nas relações sociais ao longo da vida.

Esta é uma casa de muito amor! Aqui a M. foi profundamente feliz! - todos os dias queria ficar mais um bocadinho e não houve, um só dia, em que não quisesse ir para a escola. Não há nada melhor do que saber que “entregámos” os nossos filhos a quem ama verdadeiramente o que faz, a quem lhes dá ferramentas para descobrir e redescobrir o mundo de infinitas formas e cores, a quem dá colo e mimo e chega verdadeiramente aos seus corações da forma mais doce e bonita!

Sinto-me profundamente feliz pela escolha que fizemos!

E, mais uma vez, fomos surpreendidos pela beleza e originalidade de uma festa pensada ao detalhe por quem ama tanto o que faz! Porque só de corações que transbordam muito amor é que pode nascer algo tão ternurento! (podem rever a festa do ano passado aqui).

Um circo de rua “à moda antiga”, cheio de recantos mágicos, fez as delícias dos mais novos - e dos mais velhos também!

“A criança é feita de cem.

A criança tem cem mãos cem pensamentos

cem modos de pensar de jogar e de falar.

Cem sempre cem modos de escutar as maravilhas de amar.

Cem alegrias para cantar e compreender.

Cem mundos para descobrir.

Cem mundos para inventar.

Cem mundos para sonhar."

"A criança tem cem linguagens (e depois cem cem cem) mas roubaram-lhe noventa e nove.

A escola e a cultura lhe separam a cabeça do corpo.

Dizem-lhe: de pensar sem as mãos

de fazer sem a cabeça

de escutar e de não falar

de compreender sem alegrias

de amar e de maravilhar-se só na Páscoa e no Natal."

"Dizem-lhe: de descobrir um mundo que já existe

e de cem roubaram-lhe noventa e nove.

Dizem-lhe: que o jogo e o trabalho

a realidade e a fantasia

a ciência e a imaginação

o céu e a terra

a razão e o sonho

são coisas que não estão juntas.

Dizem-lhe enfim: que as cem não existem.

A criança diz: ao contrário, as cem existem.”

( Malaguzzi (1997) - As Cem Linguagens da Criança)

E assim chega ao fim a primeira etapa escolar da M. - de Fevereiro para cá tanta coisa mudou! Lembram-se deste post? Achámos nós que a M. iria ficar mais um ano no pré-escolar. “Éramos” da opinião de que “quanto mais tarde, melhor”, mas a M. mostrou-nos que está na hora de “voar”! Quer muito, muito, muito aprender a ler! E como a educadora nos tranquilizou tanto por considerar que a M. se iria adaptar perfeitamente, aos 5 anos é então chegada a hora de “mudar de ninho”!

A toda a “famíla” do CICM, o nosso profundo obrigada! Estarão eternamente nos nossos corações. Estarão eternamente em cada passo da M., pois muito do que ela será pela sua vida fora terá sempre presente tudo o que recebeu de vós durante estes 3 maravilhosos anos!

E, claro, muito muito obrigada Marta! Obrigada por todo o seu amor! Obrigada por ter tocado de uma maneira tão especial os nossos corações e a vida da nossa M.! Os seus ensinamentos e o seu carinho farão sempre arte do seu ADN!

E assim, com os nossos corações a transbordar de orgulho e amor, “deixamos” uma escola inspirada em Reggio Emilia e “voamos” para uma escola inspirada na Escola da Ponte. Porquê? Porque acreditamos em pedagogias centradas no aluno e construtivistas, que utilizam aprendizagens autodirigidas e experienciais em ambientes orientados para o relacionamento e para a exploração. Uma educação baseada nos princípios de respeito, de responsabilidade e de comunidade, através da exploração e da descoberta. Acreditamos em escolas sem salas de aula mas sim com espaços de aprendizagem. Acreditamos em escolas apaixonadas pelas crianças, pela educação e pelo futuro.

 

Mas acerca disto deixo-vos um vídeo. Para refletir! (impossível ficar indiferente)

❤❤❤